Connect with us

A nova investida da Globo para derrubar Bolsonaro é tentar liga-lo ao assassinato de Marielle Franco

NOTÍCIAS

A nova investida da Globo para derrubar Bolsonaro é tentar liga-lo ao assassinato de Marielle Franco

Jair Bolsonaro estava em Brasília nesse dia, como mostram os registros de presença em duas votações no plenário: às 14h e às 20h30. Portanto, ele não poderia estar no Rio.

No mesmo dia, Bolsonaro também postou vídeos nas redes sociais do lado de fora e dentro do gabinete em Brasília.

O Jornal Nacional foi atrás dos registro da portaria do condomínio onde mora Ronnie Lessa, principal suspeito do assassinato da vereadora

Ronnie Lessia mora no mesmo condomínio que Jair Bolsonaro. De acordo com o Jornal Nacional, um dos envolvidos no assassinato da vereadora Marielle Franco, esteve no condomínio do presidente Jair Bolsonaro no dia do homicídio e se registrou como visitante de Bolsonaro.

No entanto, o acusado teria visitado o policial militar Ronnie Lessa, apontado como o autor dos disparos que mataram Marielle. Conforme a reportagem, Élcio Queiroz, ex-policial militar, teria afirmado à portaria do condomínio que iria para a casa de Jair Bolsonaro, mas se dirigiu a casa de Ronnie Lessa, que fica no mesmo condomínio.

De acordo com o depoimento do porteiro que estava na guarita, uma pessoa identificada como “Seu Jair” autorizou a entrada de Élcio. O funcionário ainda informa que percebeu que Élcio não foi para a casa na qual ele informou que iria e voltou a ligar para a residência de Bolsonaro. Mais uma vez, “Seu Jair” confirmou que sabia para onde iria Élcio.

Contradição da Globo

Na própria matéria, (depois de toda sujeira pra cima do presidente) a Globo explica que há uma contradição no depoimento do porteiro. Diz o Jornal:

O Jornal Nacional pesquisou os registros da Câmara e encontrou uma contradição no depoimento do porteiro. Jair Bolsonaro estava em Brasília nesse dia, como mostram os registros de presença em duas votações no plenário: às 14h e às 20h30. Portanto, ele não poderia estar no Rio.

No mesmo dia, Bolsonaro também postou vídeos nas redes sociais do lado de fora e dentro do gabinete em Brasília.

Como houve citação ao nome do presidente, a lei obriga o Supremo Tribunal Federal analise a situação. Representantes do Ministério Público do Rio foram até Brasília para fazer um consulta ao presidente do Supremo, o minisitro Dias Toffoli.

Eles questionaram se podem continuar a investigação depois que apareceu o nome do presidente Jair Bolsonaro Mas Toffoli ainda não respondeu. Diz o JN

2 Comments

2 Comments

  1. Abigail Lopes de Oliveira

    30 de outubro de 2019 at 10:38

    Essa é a função da esquerda. Denegrir, macular, manchar o nome de pessoas de bem, é o que sabem fazer de melhor. Logo vão ligá-lo a morte de Tiradentes, Getúlio Vargas,Hitler, quiçá de Jesus Cristo também. Ignorá-los por completo, talvez seja a melhor tática de defesa contra os algozes da nação e do povo brasileiro.

  2. Alvarenga

    30 de outubro de 2019 at 13:04

    Essa emissora manipula a opinião publica ha décadas. Apoiaram e depois derrubaram o regime militar, enalteceram a malandragem carioca e o jeitinho brasileiro, elegeram e depuseram o Collor, desrespeitaram o plebiscito e impuseram o desarmamento, defenderam horario de verão, mandaram até no horario de jogos as 22H, etc…..Isso só pra citar alguns exemplos. Quando não fazem explicitamente o fazem via subliminar….e o rebanho aceita!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in NOTÍCIAS

Advertisement

Em Alta

Advertisement

NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

To Top