Connect with us

Bolsonaro cogita não ir a Davos por questão de segurança

ECONOMIA

Bolsonaro cogita não ir a Davos por questão de segurança

Escalada de tensão entre EUA e Irã pode comprometer a participação de Bolsonaro no Fórum Econômico Mundial.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, admite que pode não comparecer ao Fórum Econômico Mundial de Davos, que ocorre entre os dias 21 e 24 de janeiro na Suíça, por uma “questão de segurança”. Nesta segunda-feira (06), ele informou que órgãos de segurança e de inteligência do Governo federal tem acompanhado a situação mundial, em especial a escalada da tensão entre Estados Unidos e Irã.

“Estamos discutindo isso aí. Existe a possibilidade de não ir. Não vou entrar em detalhes“, respondeu Bolsonaro. Ao ser novamente questionado sobre as razões de um possível cancelamento, o presidente sinalizou, sem citar o conflito EUA X Irã: “Vou dar mais uma dica: o mundo tem o seus problemas, questão de segurança“.

Bolsonaro acrescentou que a decisão sobre a ida a Davos dependerá do que ocorrer até a data da viagem.

“Pode ser [um momento arriscado], de acordo com o que acontecerá até lá. A gente acompanha diariamente via GSI, via Abin, via Polícia Federal. Tem representante fora do Brasil, outras fontes, né? O que está acontecendo no mundo“, explicou.

Ao ser indagado se o cancelamento seria por um possível alerta de terrorismo, o presidente disse:

“Olha, você é uma pessoa inteligente e você sabe das consequências que se nós não pensarmos pode advir de uma viagem não muito bem planejada“.

Apesar da tensão, Bolsonaro garantiu sua ida à Índia, onde participará das comemorações do Dia da República no dia 26 de janeiro. Ele afirmou, ainda, que caso seja mantida a ida a Davos, pode visitar também um terceiro País, no intervalo entre a agenda no Fórum Econômico Mundial e a chegada à Índia, embora a orientação seja não viajar para evitar gastos.

Bolsonaro havia decidido ir a Davos após ser convencido pelo seu ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o Fórum será o palco ideal para capitalizar a imagem do Brasil, mostrando resultados da área econômica no primeiro ano de Governo, como a aprovação da reforma da Previdência. O objetivo, de acordo com interlocutores do Palácio do Planalto, é o presidente mostrar a sua capacidade em cumprir promessas.

*As informações são do jornal ‘O Globo’

Deixe um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in ECONOMIA

Advertisement

Em Alta

Advertisement

NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Tendências

To Top
%d blogueiros gostam disto: