Connect with us

Com base no novo entendimento do STF sobre prisão em segunda instância, juiz liberta o assassino de um policial federal

JUSTIÇA

Com base no novo entendimento do STF sobre prisão em segunda instância, juiz liberta o assassino de um policial federal

O juiz Paulo Damas, da Vara de Execuções Penais de Cascavel (PR), determinou a soltura de um homem condenado a 29 anos de prisão por assassinar um policial federal.

Na decisão, Damas apenas afirma que ainda existem embargos para serem julgados e que, com o novo entendimento do STF de que cumprimento de pena deve ser após trânsito em julgado, o condenado deve sair.

Mesmo com a decisão do Supremo, quem cumpre pena sem ter o caso com trânsito em julgado não necessariamente deve ser colocado em liberdade.

Nesta quarta-feira (13/11), o juiz Ali Mazloum, da 7ª Vara Federal em São Paulo, expediu alvará de soltura e logo em seguida decretou prisão preventiva para um homem que aguarda julgamento de recursos.

“Impende registrar, por fim, que o caso destes autos demonstra ser descabido o discurso apocalíptico de alguns setores da sociedade, de que a decisão de nossa Suprema Corte causaria impunidade”, afirma Mazloum decisão.

Ainda de acordo com ele, “continuarão presos aqueles que devem assim permanecer, tendo em vista que sempre haverá a possibilidade de se decretar prisão cautelar”.

No entanto, é preciso lembrar que com a aprovação da lei de abuso de autoridade, magistrados tem tomado decisões controversas com medo de eventuais punições.

*Com informações do Terça Livre

1 Comment

1 Comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in JUSTIÇA

Advertisement

Em Alta

Advertisement

NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Tendências

To Top
%d blogueiros gostam disto: